Tel.: 61 3223-6150

Filiado a fecomercio      

Tuberculose: Um desafio mundial.

Notícias Quinta, 01 Outubro 2015 11:21

Fonte: SBAC

Tuberculose afeta aproximadamente 9 milhões de pessoas por ano com mais de 1 milhão de mortes/ano.

Segundo Clifton Barry, Ph.D., chefe da unidade de tuberculose no National Institutesof Health, nos Estados Unidos, entre os problemas no combate à doença, estão o fato do tratamento, ainda caro e longo (2 meses com 4 drogas e mais 4 meses com 2 drogas). Além disso, as drogas utilizadas são as mesmas há décadas, o que deu tempo para a bactéria se adaptar e se tornar cada vez mais resistente à elas.

Mas o que se sabe é que, diferente das outras bactérias, a Mycobacterium tuberculosis tem uma estrutura diferenciada, com sua camada externa muito mais grossa e resistente o que torna mais difícil de ser penetrada e permite que a bactéria sinta-se “em casa” no pulmão do paciente infectado. A TB usa o sistema imunológico do paciente formando granulomas, uma espécie de fortaleza que isola a bactéria por muros de células mortas, mas que não a mata.

Foi descoberto recentemente que o colesterol no sangue ajuda a manter a TB viva dentro desta cápsula. Quando o sistema imunológico não consegue mais manter a doença encapsulada, ela se espalha pelo pulmão e leva à morte, pelo menos 50% dos infectados.

Apesar das pesquisas e descobertas recentes, Barry diz que ainda estamos longe de vencer esta batalha, tendo ainda muito a descobrir e entender.

Fonte: American Chemical Society

American Chemical Society



Tuberculose afeta  aproximadamente 9 milhões de pessoas por ano com mais de 1 milhão de mortes/ano .

Segundo Clifton Barry, Ph.D., chefe da unidade de tuberculose no National Institutesof Health, nos Estados Unidos, entre os problemas no combate à doença, estão o fato do tratamento, ainda caro e longo (2 meses com 4 drogas e mais 4 meses com 2 drogas). Além disso, as drogas utilizadas são as mesmas há décadas, o que deu tempo para a bactéria se adaptar e se tornar cada vez mais resistente à elas.

Mas o que se sabe é que, diferente das outras bactérias, a Mycobacterium tuberculosis tem uma estrutura diferenciada, com sua camada externa muito mais grossa e resistente o que torna mais difícil de ser penetrada e permite que a bactéria sinta-se “em casa” no pulmão do paciente infectado. A TB usa o sistema imunológico do paciente formando granulomas, uma espécie de fortaleza que isola a bactéria por muros de células mortas, mas que não a mata.

Foi descoberto recentemente que o colesterol no sangue ajuda a manter a TB viva dentro desta cápsula. Quando o sistema imunológico não consegue mais manter a doença encapsulada, ela se espalha pelo pulmão e leva à morte, pelo menos 50% dos infectados.

Apesar das pesquisas e descobertas recentes, Barry diz que ainda estamos longe de vencer esta batalha, tendo ainda muito a descobrir e entender.

Fonte:

- See more at: http://sbac.org.br/noticias/porque-ainda-estamos-lutando-contra-a-tuberculose/#sthash.cslxvUS0.dpuf

Tuberculose afeta  aproximadamente 9 milhões de pessoas por ano com mais de 1 milhão de mortes/ano .

Segundo Clifton Barry, Ph.D., chefe da unidade de tuberculose no National Institutesof Health, nos Estados Unidos, entre os problemas no combate à doença, estão o fato do tratamento, ainda caro e longo (2 meses com 4 drogas e mais 4 meses com 2 drogas). Além disso, as drogas utilizadas são as mesmas há décadas, o que deu tempo para a bactéria se adaptar e se tornar cada vez mais resistente à elas.

Mas o que se sabe é que, diferente das outras bactérias, a Mycobacterium tuberculosis tem uma estrutura diferenciada, com sua camada externa muito mais grossa e resistente o que torna mais difícil de ser penetrada e permite que a bactéria sinta-se “em casa” no pulmão do paciente infectado. A TB usa o sistema imunológico do paciente formando granulomas, uma espécie de fortaleza que isola a bactéria por muros de células mortas, mas que não a mata.

Foi descoberto recentemente que o colesterol no sangue ajuda a manter a TB viva dentro desta cápsula. Quando o sistema imunológico não consegue mais manter a doença encapsulada, ela se espalha pelo pulmão e leva à morte, pelo menos 50% dos infectados.

Apesar das pesquisas e descobertas recentes, Barry diz que ainda estamos longe de vencer esta batalha, tendo ainda muito a descobrir e entender.

Fonte:

- See more at: http://sbac.org.br/noticias/porque-ainda-estamos-lutando-contra-a-tuberculose/#sthash.cslxvUS0.dpuf

Tuberculose afeta  aproximadamente 9 milhões de pessoas por ano com mais de 1 milhão de mortes/ano .

Segundo Clifton Barry, Ph.D., chefe da unidade de tuberculose no National Institutesof Health, nos Estados Unidos, entre os problemas no combate à doença, estão o fato do tratamento, ainda caro e longo (2 meses com 4 drogas e mais 4 meses com 2 drogas). Além disso, as drogas utilizadas são as mesmas há décadas, o que deu tempo para a bactéria se adaptar e se tornar cada vez mais resistente à elas.

Mas o que se sabe é que, diferente das outras bactérias, a Mycobacterium tuberculosis tem uma estrutura diferenciada, com sua camada externa muito mais grossa e resistente o que torna mais difícil de ser penetrada e permite que a bactéria sinta-se “em casa” no pulmão do paciente infectado. A TB usa o sistema imunológico do paciente formando granulomas, uma espécie de fortaleza que isola a bactéria por muros de células mortas, mas que não a mata.

Foi descoberto recentemente que o colesterol no sangue ajuda a manter a TB viva dentro desta cápsula. Quando o sistema imunológico não consegue mais manter a doença encapsulada, ela se espalha pelo pulmão e leva à morte, pelo menos 50% dos infectados.

Apesar das pesquisas e descobertas recentes, Barry diz que ainda estamos longe de vencer esta batalha, tendo ainda muito a descobrir e entender.

Fonte: American Chemical Society

- See more at: http://sbac.org.br/noticias/porque-ainda-estamos-lutando-contra-a-tuberculose/#sthash.cslxvUS0.dpuf

Tuberculose afeta  aproximadamente 9 milhões de pessoas por ano com mais de 1 milhão de mortes/ano .

Segundo Clifton Barry, Ph.D., chefe da unidade de tuberculose no National Institutesof Health, nos Estados Unidos, entre os problemas no combate à doença, estão o fato do tratamento, ainda caro e longo (2 meses com 4 drogas e mais 4 meses com 2 drogas). Além disso, as drogas utilizadas são as mesmas há décadas, o que deu tempo para a bactéria se adaptar e se tornar cada vez mais resistente à elas.

Mas o que se sabe é que, diferente das outras bactérias, a Mycobacterium tuberculosis tem uma estrutura diferenciada, com sua camada externa muito mais grossa e resistente o que torna mais difícil de ser penetrada e permite que a bactéria sinta-se “em casa” no pulmão do paciente infectado. A TB usa o sistema imunológico do paciente formando granulomas, uma espécie de fortaleza que isola a bactéria por muros de células mortas, mas que não a mata.

Foi descoberto recentemente que o colesterol no sangue ajuda a manter a TB viva dentro desta cápsula. Quando o sistema imunológico não consegue mais manter a doença encapsulada, ela se espalha pelo pulmão e leva à morte, pelo menos 50% dos infectados.

Apesar das pesquisas e descobertas recentes, Barry diz que ainda estamos longe de vencer esta batalha, tendo ainda muito a descobrir e entender.

Fonte: American Chemical Society

- See more at: http://sbac.org.br/noticias/porque-ainda-estamos-lutando-contra-a-tuberculose/#sthash.cslxvUS0.dpuf

Tuberculose afeta  aproximadamente 9 milhões de pessoas por ano com mais de 1 milhão de mortes/ano .

Segundo Clifton Barry, Ph.D., chefe da unidade de tuberculose no National Institutesof Health, nos Estados Unidos, entre os problemas no combate à doença, estão o fato do tratamento, ainda caro e longo (2 meses com 4 drogas e mais 4 meses com 2 drogas). Além disso, as drogas utilizadas são as mesmas há décadas, o que deu tempo para a bactéria se adaptar e se tornar cada vez mais resistente à elas.

Mas o que se sabe é que, diferente das outras bactérias, a Mycobacterium tuberculosis tem uma estrutura diferenciada, com sua camada externa muito mais grossa e resistente o que torna mais difícil de ser penetrada e permite que a bactéria sinta-se “em casa” no pulmão do paciente infectado. A TB usa o sistema imunológico do paciente formando granulomas, uma espécie de fortaleza que isola a bactéria por muros de células mortas, mas que não a mata.

Foi descoberto recentemente que o colesterol no sangue ajuda a manter a TB viva dentro desta cápsula. Quando o sistema imunológico não consegue mais manter a doença encapsulada, ela se espalha pelo pulmão e leva à morte, pelo menos 50% dos infectados.

Apesar das pesquisas e descobertas recentes, Barry diz que ainda estamos longe de vencer esta batalha, tendo ainda muito a descobrir e entender.

Fonte: American Chemical Society

- See more at: http://sbac.org.br/noticias/porque-ainda-estamos-lutando-contra-a-tuberculose/#sthash.cslxvUS0.dpuf

  SDS Ed. Venâncio VI, Bloco O, Salas 319/320 
  Asa Sul. Brasília DF. Brasil
  CEP: 70393-905

  +55 61 3223-6150

  relacionamento@sindilab.com.br